Minas Trend Primavera / Verão 2019

May 6, 2018

Nos dias 16 a 20 de abril, aconteceu em Belo Horizonte, o Minas Trend, semana de moda mineira que apresentou as tendências primavera/verão de 2019.

O coquetel de abertura foi no dia 16 de abril. Teve apresentação da Cia de Dança e da Orquestra de Câmara do Sesiminas e participação da Cantora Bruna Caran, que foram à trilha sonora para o desfile coletivo que homenageou o sertão mineiro.

1/4

No desfile predominaram cores como marrom, bege, laranja e vermelho, cores características do sertão.

 

 

No segundo dia de Minas Trend, iniciou-se os desfiles com marcas genuinamente mineiras. O primeiro desfile foi da marca Fátima Scofield. Lançada em 2011 e também ganhadora do concurso Ready to Go (vou falar desse concurso já já), apresentou uma coleção inspirada nos anos setenta,  com vestidos longos, fluidos e esvoaçantes. A cartela de cores teve tons quentes como vermelhos, amarelos e laranjas, também teve tons de azuis e florais que enfatizaram ainda mais a inspiração retrô do desfile.

O segundo desfile foi do Sindijoias, sistema que representa empresas e profissionais da cadeia produtiva de joias, folheados e bijuterias do Estado de Minas Gerais. O desfile teve peças de três designers: Fernanda Torquett, Rust Miner e Entreamar, que basearam suas criações nos tons de bege, terra, prata e ouro. As peças eram de “encher os olhos” por sua beleza e exuberância.

Inspirada na atriz, escritora, naturista e feminista Luz del Fuego, personalidade ilustre dos anos 40 no Brasil. O desfile da marca Natália Pessoa, trouxe para sua coleção peças fluídas e franjas. As peças foram criadas para dar liberdade de movimento e ressaltar uma imagem bem feminina e poderosa.

Baseado no construtivismo e no concretismo, movimentos de vangrarda artística no mundo, a Plural apostou em peças retas, com estampas em cores primárias como azul, vermellho e amarelo. O verde militar também foi usado no desfile, cor presente há algum tempo nas semanas de moda.

Fechando os desfiles do dia 17, tivemos Lucas Magalhães e Letícia Manzan.

 

O xadrez e peças mais largas marcaram o desfile de Lucas Magalhães. Inspirado no estilo grunge de vestir o estilista deu um “up” na coleção usando alfaiataria e o brilho dos bordados em paetê. Os acessórios e outras peças usadas no desfile foi uma colab perfeita com as grifes Lucchetto, Valéria Mansur, Ateliê de Calças, Superga e Mariah Rovery.

Os anos 80 voltaram!!!! Letícia Manzan trouxe essa tendência de volta com mangas bufantes, muitos bolsos e brilho. A moda festa, que é o forte da marca, veio com uma pegada streetwear e  sport chic. Já as cores, o candy colors foi  base de todas as peças.

No segundo dia de desfiles teve entrega de premiação do concurso Ready to Go, que é um concurso  destinado para a identificação, capacitação, qualificação e divulgação de novos talentos da moda mineira, ampliando a visibilidade de suas marcas em âmbito regional e nacional. Os participantes expõem seus trabalhos no stand coletivo da Sindivest-MG no Minas Trend, onde são avaliados por um júri composto por jornalistas, compradores e influenciadores, presentes no evento. Nessa edição tivemos dois ganhadores:  Meniax e Chris Gontijo. 

Em seu debut a marca Virgílio Couture, com seu estilista Virgílio Andrade, abusou do animal print com o amarelo, laranja e azul, além de muito brilho. O verão de 2019 será iluminado! Saias midi e pantacur´s  foram destaques nas peças que ressaltaram a beleza feminina.

O conforto foi destaque no desfile da Molett. Peças feitas com tecidos confortáveis, dando destaque ao moletom. O estilo foi o Street anos 80. A marca usou plástico, cores básicas como cinza e muito flúor color em amarelo e roxo.

Usando estampas que misturam florais, raízes, cascas, árvores, cristais e paisagens urbanas, a marca Anne Est Folle trouxe o estilo hippie de ser para a passarela. Tecidos fluidos como seda pura e estamparia digital, marcaram as peças da grife.

Ainda na tendência Flash Back, a Chocker, trouxe para seu desfile pantalonas, plissados, lenços e tecidos fluidos peças marcantes dos anos 60 e 70. O desfile foi inspirado no Swinging London, que é o termo usado para descrever a efervescência cultural e o modernismo de costumes da cidade de Londres durante a segunda metade dos anos 1960. As cores predominantes nesse desfile foram: preto, branco, vermelho, rosa e laranja.

Também estreando no Minas trend, duas marcas fecharam o último dia de desfiles com chave de ouro. Not Equal e Skazi.

A coleção da Not Equal, assinada pelo estilista Fábio Costa, trouxe para a passarela modelagens de efeito gráfico, mais afastada do corpo. Cores suaves foram o destaque das peças.

O desfile da Skazi foi um show a parte. Sob a trilha sonora de Ludmila e participação especial da Atriz Juliana Paes, a marca trouxe para passarela modelos inspirados na tenista e campeã mundial Billie Jean King, usando formas simples que valorizavam o corpo da mulher. A marca apostou em cores primárias, listras, poás e muito paetê furta-cor.

Os anos 60, 70 e 80 estavam em alta nas passarelas do Minas Trend, porém com uma pegada mais moderna. Os tecidos fluidos também se destacaram, e claro, cores... muitas cores, principalmente, vermelhos, amarelos e laranjas. Mais uma vez os estilistas mineiros apresentaram sua identidade e mostraram o melhor da moda, não se apegando as tendências internacionais.

 

Para quem gosta de vlog e quer conferir o que aconteceu nesse dois dias de desfile, aperte o play e assista!

 

 

fonte: site oficial do evento

fotos: arquivo pessoal, site oficial do evento e site Heloísa santos

 

 

 

 

 

 

Compartilhe no Facebook
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square
  • Instagram Social Icon